NOTÍCIAS

Padre Pio, um amigo na Terra e no Céu

Conheça o testemunho de Giulio Siena, um italiano que conheceu Padre Pio de Pietrelcina. Ele participa do filme “A Força da Amizade”, que estreia nesta semana nos cinemas do Brasil.
Padre Pio de Pietrelcina é a inspiração para o filme “A Força da Amizade – um caminho com padre Pio”. É para falar dele e de sua vida que Luca decide escrever um livro e Sebastião, que é seu amigo, embarca junto nessa aventura.
Sim, aventura, pois em grande parte, é de bicicleta que eles descobrem mais da vida de Padre Pio, através de testemunhos de pessoas que o conheceram.
Padre Pio tem uma bela e instigante história, vivida, em sua maioria, em San Giovanni Rottondo, cidade ao sul da Itália. Conhecido por sua dedicação ao serviço a Deus e ao próximo, este santo levou consigo estigmas visíveis, feridas semelhantes às de Cristo em suas mãos, pés e lado. Além disso, vários são os relatos de que lhe fora concedido também o dom da bilocação, ou seja, a possibilidade de presença simultânea em dois lugares ao mesmo tempo.
Se essa já é uma história que mexe com a espiritualidade e reacende a fé católica, imagina contada pelos olhos de um jovem adolescente e seu amigo inseparável.
Em uma de suas entrevistas, os jovens conhecem Giulio Siena que é muito familiar a padre Pio. Isso porque a amizade entre eles se deu desde o casamento dos seus pais.
Arquivo Pessoal

“Padre Pio era uma pessoa da família. Ele conhecia minha mãe e meu pai. Os encorajou e abençoou seu casamento, mas antes, curou minha mãe, que era bastante doente. Ele também ‘previu’ a chegada de ‘nove crianças, como os Coros dos Anjos’. Todos foram batizados e receberam a Primeira Comunhão pelas mãos do Padre Pio”

Giulio, que é Diretor do Gabinete de Comunicação da Obra Padre Pio, da revista oficial do Hospital e dos Grupos de Oração fundados pelo Santo Capuchinho, viveu momentos importantes da sua vida com o Santo. “Padre Pio me chamou pelo nome e até lembrou do meu aniversário, dia 24 de julho. Com ele, me confessei e ele celebrou a minha a Primeira Comunhão”.
Sobre o filme, Giulio conta que se sentiu a vontade para interpretar a “si mesmo”. “Ao mesmo tempo senti a responsabilidade de representar a grande Obra de São Pio da Pietrelcina”, ressaltou.
Por ser um santo contemporâneo e conhecer histórias como essa, é que a devoção e a proximidade com ele se torna ainda mais “palpável”. A relação com ele ultrapassar a de santo e devoto, para a de amigo do céu. Giulio fala de quem conheceu em vida, mas que hoje, tem como amigo e intercessor.
No filme “A Força da amizade – um caminho com padre Pio”, em cartaz nos cinemas de 23 a 29 de Novembro, o Santo é o centro da relação de dois grandes amigos e também está sempre aberto a ser um amigo. “ O filme oferece esperança em nome da amizade”, encerra Giulio.


 

Antonielly Avelar

COMPARTILHE